domingo, 23 de abril de 2017

Perdas e mais perdas, anos após anos...

Boa noite Amigos,


Enquanto os trabalhadores da iniciativa privada buscam na Justiça do Trabalho a revisão do seus salários, para adequá-los à inflação, o servidor público, pelo regime legal vigente, fica prostrado diante da vontade pessoal do chefe do Executivo, para conceder ou não, o reajuste anual, e pior, na data que lhe convêm.  

Isso porque a Justiça ainda não acolheu qualquer forma institucional imparcial – entre as duas partes interessadas – de impor à administração o cumprimento da regra constitucional do Art. 37, X.

Manipula o vencimento dos servidores públicos, não defere a eles o direito legítimo da recomposição do valor real, criando assim uma forma perversa para desarticular a prestação do serviço público permanente.

Anos após anos os servidores vem sendo massacrados, direitos legais retirados,  de forma arbitrária, os vales refeição e alimentação a cinco anos sem reajuste, enquanto o poder de compra do servidor vem diminuído progressivamente, por outro lado os cargos de comissão crescem descaradamente.

Alguma coisa grande e urgente tem que acontecer ou veremos a extinção dos servidores estatutários, infelizmente...

Jaime AVS

quarta-feira, 22 de março de 2017

Mais caráter, menos políticagem

Para o pobre que vive na miséria, a mãe que chora a morte de seu bebê porque o gestor do hospital mandou economizar no uso do gás, o velho abandonado no final de sua vida, o trabalhador que faz um empréstimo consignado e paga tarifas absurdas para banqueiros viverem no luxo e terem lucros bilionários, o desempregado que sonha em sustentar e dar uma vida melhor para sua família, todos esses acho que não se importariam se é da esquerda ou direita, socialismo ou capitalismo, querem mesmo que os mandatos sejam honestos e façam aquilo para que foram eleitos, ajam em favor da Sociedade. Acho que isso depende muito do caráter do indivíduo e menos do posicionamento político dele.

domingo, 19 de março de 2017

Esporotricose, o seu gatinho é vítima também!

Causada pelo fungo Sporothrix schenckii, a esporotricose, conhecida também como doença de jardineiro, é uma micose que pode afetar animais e humanos. Tem sido grande a ocorrência da doença em animais, especialmente em gatos, há tratamento para a micose, e o diagnóstico dos animais já pode ser feito na maioria das clínicas veterinárias. Por isso, não abandone, maltrate ou sacrifique o animal com suspeita da doença. Procure o tratamento adequado e se informe sobre os cuidados que deve ter para cuidar de seu animal sem colocar em risco a própria saúde. O GATO É VÍTIMA DA DOENÇA COMO QUALQUER OUTRO ANIMAL, INCLUSIVE HUMANOS!


São essas algumas das orientações dos veterinários da FIOCRUZ que estudam o agravo.

Quais são os principais sinais clínicos e sintomas da esporotricose?
Nos gatos, as manifestações clínicas da esporotricose são variadas. Os sinais mais observados são as lesões ulceradas na pele, ou seja, feridas profundas, geralmente com pus, que não cicatrizam e costumam evoluir rapidamente. A esporotricose está incluída no grupo das micoses subcutâneas.
A esporotricose atinge quais animais? Como é o contágio?
Embora a esporotricose já tenha sido relacionada a arranhaduras ou mordeduras de cães, ratos e outros pequenos animais, os gatos são os principais animais afetados e podem transmitir a doença para os seres humanos. O fungo causador da esporotricose geralmente habita o solo, palhas, vegetais e também madeiras, podendo ser transmitido por meio de materiais contaminados, como farpas ou espinhos. Animais contaminados também transmitem a doença, por meio de arranhões, mordidas e contato direto da pele lesionada.
A esporotricose se manifesta em humanos?
Sim. O homem pega o fungo geralmente após algum pequeno acidente, como uma pancada ou esbarrão, onde a pele entra em contato com algum meio contaminado pelo fungo. Por exemplo: tábuas úmidas de madeira. Outra forma de contágio são arranhões e mordidas de animais que já tenham a doença ou o contato de pele diretamente com as lesões de bichos contaminados. Mas, vale destacar: isso não significa que os animais doentes não devam ser tratados, pelo contrário. A melhor solução para evitar que a doença se espalhe é cuidar dos animais doentes, adotando, para isso, algumas precauções simples, como o uso de luvas e a lavagem cuidadosa das mãos.


Como é possível identificar a esporotricose em humanos?
A doença se manifesta na forma de lesões na pele, que começam com um pequeno caroço vermelho, que pode virar uma ferida. Geralmente aparecem nos braços, nas pernas ou no rosto, às vezes formando uma fileira de carocinhos ou feridas. Como pode ser confundida com outras doenças de pele, o ideal é procurar um dermatologista para obter um diagnóstico adequado.
Que cuidados podem evitar a transmissão?
Uma boa higienização do ambiente pode ajudar a reduzir a quantidade de fungos dispersos e, assim, novas contaminações. É também importante não manusear demais o animal, usar luvas e lavar bem as mãos. Em caso de morte dos animais doentes, não se deve enterrar os corpos, e sim incinerá-los, para evitar que o fungo se espalhe pelo solo.

Fonte: FIOCRUZ

terça-feira, 7 de março de 2017

O que falta no Brasil é honestidade e não recursos


Boa noite Amigos, diante dessa crise "política" de herdeiros, PSDB para PMDB e do PT para PMDB, onde rombos bilionários surgem a cada dia, sejam nos municípios, estados e na própria União, cujos os autores e atores não são identificados ou condenados, seja pela demora em reunir provas ou até mesmo pela bondosa paciência do STF, o nosso Brasil vai em direção ao abismo de trevas criado por essa nefasta prática da CORRUPÇÃO, IRMÃ GÊMEA DA MISÉRIA E TIA DA GANÂNCIA. 

Como pode um País como esse viver assim e ainda não ter alcançado statos de primeiro mundo, riquezas naturais não faltam, recursos hídricos em abundância, subsolo com fortunas incalculadas e um povo extremamente criativo, o que falta para sermos um país de ponta?    

O que falta no Brasil é honestidade, porque recursos nós temos para dar e vender!

Jaime AVS